quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Cati recebe autorização para negociar programa com Banco Mundial

A CATI - Coordenadoria de Assistência Técnica Integral recebeu, recentemente, o comunicado de que a Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda, aprovou a autorização para as negociações, entre o Estado de São Paulo e Banco Mundial, de financiamentos para o Programa Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável, o Microbacias II – acesso ao mercado.

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento e a CATI já estão em contato com a SEAIN - Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, órgão responsável pelo agendamento e realização das negociações, para marcar uma data o mais breve possível.

Para José Luiz Fontes, coordenador da CATI, as negociações deverão acontecer logo após as festividades de final de ano. Ele explica que todos os esforços da instituição, nesse momento, serão direcionados para garantir que o acordo de empréstimo seja assinado ainda no primeiro semestre de 2010 e que as ações comecem a se desenvolver logo após as negociações. “Nós iniciaremos as atividades do Microbacias II com a capacitação dos técnicos envolvidos na execução do programa, preparação das rotinas, identificação de organizações de produtores rurais aptas a serem atendidas com incentivos do programa e de municípios para apoiar, principalmente, a adequação de estradas rurais”, finaliza.

A CATI é o órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento responsável pela implantação de projetos, programas e ações que viabilizem a sustentabilidade do agronegócio nas pequenas e médias propriedades paulistas. As ações desenvolvidas pela instituição, que com sede em Campinas gerencia 40 regionais e 594 Casas da Agricultura, vêm contribuindo para a geração de emprego e renda, segurança alimentar, inclusão social, competitividade do agronegócio, no índice de desenvolvimento humano e na preservação ambiental.

A CATI é executora do Programa Estadual de Microbacias, desde janeiro de 2000. Com o término desse programa inicia-se uma nova etapa: o Microbacias II – acesso ao mercado, com características distintas. O objetivo desse novo projeto é ampliar a competitividade com sustentabilidade ambiental e social. Visa também a geração de emprego e renda promovendo o fortalecimento dos produtores e suas organizações nas cadeias produtivas em que estejam envolvidos. Possibilitará ainda apoiar o planejamento municipal e regional para o desenvolvimento sustentável.

O Microbacias II vai trabalhar 1.200 microbacias. O custo previsto é de 130 milhões de dólares, sendo 60% proveniente de assinatura de acordo de empréstimo com o Banco Mundial e o restante como contrapartida do Governo do Estado de São Paulo. Vai envolver cerca de 550 municípios e beneficiar diretamente 20 mil famílias de produtores e 600 associações ligadas ao setor.

Um comentário:

Ricardo disse...

Parabéns a todos Catianos, pois isso é um grande presente de natal e ano novo, um feliz 2010 a todos mesmo. Microbacia II em 2010 será uma ferramenta para as grandes ações extensionistas e o sucesso de muitos que dependem da agricultura familiar e partirá ao DRS.