sábado, 3 de julho de 2010

Por conta da legislação eleitoral, a partir de 3/7/2010 e até o fim dos pleitos, essa seção não será atualizada.

Leia mais...

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Assembleia aprova aumento de salário para as carreiras de apoio ao setor de agricultura

O Plenário da Assembleia Legislativa aprovou, na última terça-feira (29/6), o Projeto de Lei Complementar 36/2010, que aumenta o salário das carreiras de apoio do setor de agricultura. Foram beneficiadas as categorias: assistente técnico de pesquisa e carreiras de apoio à pesquisa e de apoio agropecuário.

O reajuste era aguardado há cerca de dois anos pelos servidores e será retroativo a primeiro de junho.

Fonte: Imprensa Oficial - 01/07/2010

Leia mais...

Programa Pró-Trator tem bons resultados em Santo Anastácio

Produtores rurais do município de Santo Anastácio irão receber, no próximo mês, mais oito tratores adquiridos através do Programa Pró-Trator, segundo Felipe Melhado, responsável pela Casa da Agricultura do município.

Essa demanda de novas máquinas agrícolas é uma resposta aos indicadores de melhora da atividade agrícola e pecuária do município. O fato de os tratores adquiridos pelo Programa terem um valor de mercado diferenciado e juros subsidiados pelo governo do Estado de São Paulo tem gerado um aumento no interesse dos produtores rurais para adesão ao Programa Pró-Trator.

Desde o início do Programa em 2009, já foram 23 tratores adquiridos pelos produtores rurais no município. Isso representa um avanço significativo na mecanização agrícola, agregando mais competitividade aos produtores locais.

A Casa da Agricultura está à disposição dos produtores rurais para esclarecimentos de dúvidas e novas adesões. Toda a documentação e projeto técnico são realizados gratuitamente pela Casa da Agricultura de Santo Anastácio.

Melhado ressalta que programas do Governo Federal como o Programa Mais Alimento também são realizados pela Casa da Agricultura de Santo Anastácio.

Leia mais...

Produtores recebem informações sobre o Projeto CATI Leite em Guatapará

Em 16 de junho, no assentamento do Horto Guarani, em Guatapará, houve uma explanação sobre o projeto CATI Leite.

Os produtores tiraram dúvidas e receberam informações sobre o modo de condução do projeto e houve adesão da totalidade dos mesmos no término do bate papo.

O engenheiro agrônomo Julio Yoji Takaki, da Casa da Agricultura local, ficou responsável por agendar uma visita a cada propriedade junto com o monitor regional para dar início aos trabalhos.

A Regional de Ribeirão Preto possui em seus municípios grande número de produtores de leite que aos poucos vão conhecendo e aderindo ao projeto. Neste intuito foi formada na Regional uma equipe multidisciplinar composta por assistentes, veterinários e agrônomos para atuarem em municípios com produtores interessados no projeto.

O objetivo é envolver todos os produtores interessados com assistência técnica especializada e em sintonia com as diretrizes do projeto.

Leia mais...

Parceria entre CATI e Embrapa possibilitará a avaliação de mistura biocombustível

Para avaliar, com controle técnico-científico, a mistura de combustíveis composta de 30% de óleo vegetal, 65% de óleo diesel e 5% de gasolina comum (OV30G5), utilizada, desde 2003, em tratores do Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes da CATI, na unidade de Águas de Santa Bárbara, a Embrapa – Soja, de Londrina (PR) elaborou um projeto que será iniciado ainda este ano, em parceria com a CATI.

Segundo o pesquisador e eng.º mec.º Márcio Turra Ávila, que elaborou o projeto, será feita uma análise criteriosa da mistura que terá acréscimo de 3% de óleo vegetal extraído de girassol, por prensagem a frio e filtrado por gravidade em sacos de pano de algodão, e de 2% de gasolina. “Essa tecnologia é simples e de baixo custo, por isso pode ser adotada pelos produtores. Essa análise será muito importante, pois os dados científicos poderão comprovar definitivamente a possibilidade de uso direto de óleos vegetais em misturas com combustíveis fósseis, sem a necessidade de transformá-los em biodiesel”, esclarece o eng.º agr.º Sylmar Denucci, diretor do Núcleo de Águas de Santa Bárbara, onde serão feitas as pesquisas.

Em reunião realizada entre o eng.º agr.º Armando Azevedo Portas, diretor do DSMM, Sylmar Denucci e Márcio Ávila, ficou acertada a participação da CATI na condução da avaliação.

Mais informações:
http://www.cati.sp.gov.br/Cati/_produtos/SementesMudas/oleo_girassol.php

Leia mais...

CATI Regional de Limeira se reúne com representantes de Sindicatos Rurais

A CATI Regional de Limeira realizou no dia 16 de junho, no Sindicato Rural de Araras, uma reunião com Sindicados Rurais da Regional. A pauta foi a preparação do 2º Encontro de Agricultores da Região de Limeira, em comemoração ao Dia do Agricultor, que será realizado no dia 21 de julho, no Centro Municipal de Eventos.

Segundo o diretor da CATI Regional, o engenheiro agrônomo Carlos Tessari Habermann, participaram do primeiro encontro, realizado em Cordeirópolis no ano passado, mais de 850 produtores rurais de 22 municípios. Para este ano são esperados mais de 1,5 mil produtores, de aproximadamente 30 municípios. “Temos que tratar bem dos nossos agricultores, pois eles são nossos clientes e os verdadeiros produtores de alimentos”.

Na reunião, também foram abordados assuntos importantes para o agronegócio paulista, como as exigências do Código Florestal, crédito rural, melhorias das estradas rurais e estradas vicinais. Outro ponto debatido foi a intensificação das pesquisas agrícolas e transferência de tecnologia através da extensão rural, para o fortalecimento do agronegócio. Também foi discutida a aquisição de alimentos produzidos pelos agricultores familiares para a composição da merenda escolar e a necessidade do treinamento dos produtores, tanto na parte produtiva, como na formação de associações e cooperativas.

Os resultados desta reunião serão apresentados no evento do dia 21 de julho e serviram como sugestões para as diretrizes da Secretaria da Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Algumas das sugestões do ano passado foram atendidas, como a linha de crédito para implementos a juros zero, inclusão de suco de laranja na merenda escolar, onde o governo do estado distribuiu 36 extratoras de sucos para 36 prefeituras e, para a diversificação de culturas, foi lançada a linha de crédito para o plantio de seringueiras.

Estiveram presentes na reunião os presidentes dos Sindicatos Rurais de Araras, Limeira, Pirassununga e Torrinha; os engenheiros agrônomos Carlos Tessari Habermann, Vivaldo Alberto Viganó e Waldinei Pastre (CATI Regional), José Maria Baptista de Souza (Casa da Agricultura de Araras) e Tereza Cristina Bonafé Gaspar Ruas (Casa da Agricultura de Leme).

Leia mais...

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Casa da Agricultura de Valentim Gentil promove curso de pupunha

A Casa da Agricultura de Valentim Gentil, em parceria com o Sindicato Rural de Votuporanga/SENAR, Prefeitura Municipal e São Luiz Agroindustrial, promoveu recentemente o Curso de Pupunha, dividido em três módulos para melhor acompanhamento e também favorecer as aulas práticas de acordo com cada tema.

No primeiro módulo, que foi realizado de nos dias 8 e 9 de abril, o tema abordado foi instalação da lavoura, desde a escolha da área ao plantio. O segundo módulo, com o tema Manejo da Lavoura, tratando de adubações, controle de pragas, doenças e plantas invasoras, aconteceu nos dias 9, 10 e 11 de junho. O terceiro e último acontecerá nos dias 27 e 28 de agosto e tratará de assuntos relacionados a colheita e processamento de pupunha, conforme a exigência do mercado consumidor.

As aulas práticas serão realizadas na agroindústria de processamento de pupunha instalada no município, a São Luiz Agroindustrial.

Leia mais...

Casa da Agricultura é destaque na semana do meio ambiente em Ibirá

Nos dias 9 e 11 de junho em Ibirá (SP), aconteceram palestras relacionadas ao meio ambiente e o meio rural, com ênfase aos avanços do Programa de Microbacias da CATI, em duas escolas do município.

De acordo com a diretora de Educação de Ibirá, Cacilda Salete, o tema foi muito bem abordado. “Queremos agora treinar o pessoal operacional do quadro da prefeitura”.

Foram realizadas seis palestras, com público médio de 200 ouvintes em cada apresentação. Participaram alunos, professoras, funcionários da prefeitura e outros membros da comunidade interessados no tema.

“O objetivo não é somente apresentar os problemas ambientais e avanços do Programa de Microbacias, mas também relatar toda a importância da CATI no meio rural na região, cuidando da produção sustentável” relatou Jader Moraes, Assistente Agropecuário da CATI Regional de Catanduva.

Para Tagli Dalpian, engenheiro agrônomo da Casa da Agricultura de Ibirá, os problemas ambientais são evidenciados a todo instante e é necessário refletir e procurar soluções.

“A participação da CATI nestes ciclos de palestras nos municípios evidencia cada vez mais a sua importância em diferentes assuntos que fazem parte da vida de uma cidade, colocando o meio rural em evidência, expressando a força da vida do campo na rotina das pessoas do meio urbano”, acredita Dalpian.

Leia mais...

Alunos de Santo Anastácio comemoram Semana do Meio Ambiente

Em comemoração à Semana do Meio Ambiente, a Casa da Agricultura de Santo Anastácio, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, reuniu 135 alunos da 4ª série de seis escolas estaduais e municipais, para uma visita em propriedade rural.

Na oportunidade, as crianças realizaram o plantio de 200 mudas de árvores nativas ao redor de uma nascente que abastece o rio Santo Anastácio, de grande importância regional.

“A preservação ambiental, a perfeita harmonia entre meio ambiente e produtor rural, é uma situação essencial ao uso sustentável do solo agrícola, para garantir às futuras gerações condições iguais ou melhores de produção alimentos” ressaltou Felipe Melhado, chefe da Casa da Agricultura.

Leia mais...

General Salgado discute planejamento regional do projeto CATI Leite

Profissionais de 14 municípios integrantes da CATI (Coordenadoria de Assistência Integral), da regional de General Salgado, que possuem contratos de gestão do projeto CATI-LEITE, em audiência, discutiram o planejamento regional para execuções dos seus projetos, a fim de otimizarem recursos financeiros.

A reunião foi conduzida pelo médico veterinário Pedro Cavallini Neto, assessor regional de Cadeias Produtivas e Levantamentos Estatísticos, que contou com o apoio do diretor técnico regional Sidney Ezídio Martins, diretor administrativo Antônio Joaquim Brandão e dos assistentes regionais Sérgio Frota Gomes, Claudio Giusti de Souza, Maria Rachel Milaré Favareto e Marcelo Takashi Onoe.

Na ocasião, de maneira participativa e democrática, definiu-se um critério único para execução padronizada a nível regional do projeto. Cada um destes municípios terá pelo menos um projeto monitorado pelas equipes das Casas da Agricultura, que seguirá, sem exceção, todas as regras técnicas e gerenciais determinadas e contidas no modelo piloto e que estão contidas nos contratos de gestão de maneira uniforme entre todos eles. Pelo menos três destes municípios (Buritama, Macaubal e Nhandeara) poderão ter seus projetos diferenciados, mas similares ao CATI Leite, visto que já estão numa etapa mais avançada. Haverá também treinamentos aos produtores da cadeia do leite onde serão reunidos de quatro a cinco municípios vizinhos, em um lugar central, cujos instrutores serão os próprios técnicos da regional selecionados conforme suas habilidades nos temas priorizados.

Já no mês de junho, haverá uma reciclagem dos técnicos envolvidos sobre interpretação de análise de solo, balanceamento de ração e manejo e recuperação de pastagens e sempre que for preciso, conforme as dificuldades encontradas nas execuções, poderão acontecer novos treinamentos.

De acordo com Cavallini, a regional tomou essa iniciativa para que os municípios que possuem o projeto o desenvolvam da maneira mais igual e homogênea possível, além de nos favorecer na questão de redução de custos e maior aproveitamento e valorização profissional dos técnicos das Casas da Agricultura, que serão responsáveis pelas capacitações.

Leia mais...

Francisco Simões recebe homenagem da Câmara Municipal de Herculândia

O engenheiro agrônomo Francisco Eduardo Bernal Simões, que foi coordenador da CATI entre janeiro de 2007 e setembro de 2009, recebeu durante a sessão da Câmara Municipal de Herculândia, no dia 7 de junho, uma homenagem por sua atuação no município.

Na oportunidade, estiveram presentes o diretor da CATI Regional de Tupã, engenheiro agrônomo Paulo Makimoto, técnicos e funcionários de Casas da Agricultura, funcionários da Regional e, representando o Coordenador da CATI, o engenheiro agrônomo Alfredo Chaguri, além de familiares do homenageado, o Prefeito Municipal e ex-Prefeitos de Herculândia.

Simões foi chefe da Casa da Agricultura de Herculândia, delegado regional da antiga DIRA de Marília, diretor da CATI Regional de Tupã e coordenador da CATI, antes de se aposentar. Ao todo, foram 35 anos dedicados à instituição.

Segundo o diretor da CATI Regional de Tupã, Paulo Makimoto, Simões contribuiu muito para a agricultura da região, inclusive no desenvolvimento da seringueira e na modernização da cultura do amendoim. “Além disso, atualmente ele ajuda em um projeto que a CATI Regional tem em parceria com o IAC, no desenvolvimento de café resistente a nematóides”, relata.

Leia mais...

terça-feira, 29 de junho de 2010

Projeto recolhe embalgens de agrotóxicos na região de Orlândia

As Casas da Agricultura de Morro Agudo, Ipuã, Guará, Aramina e Nuporanga têm projeto de devolução solidária de embalagens de agrotóxicos tríplice lavadas que está sendo um sucesso. A divulgação é feita em rádios, jornais, faixas e através de visitas às propriedades. Elas possuem parceria com revendas de agrotóxicos e com a FAFRAM - Faculdade de Agronomia Francisco Maeda, de Ituverava, onde as embalagens de agrotóxicos tríplice lavadas são recebidas, prensadas e vendidas para uma empresa recicladora de Guariba-SP e para empresas de eletrodutos (conduítes), fibra para vassouras, entre outras.

Em Morro Agudo, por exemplo, em um dia de campanha foram devolvidas mais de 10 mil embalagens vazias de agrotóxicos. Cada produtor que devolve as embalagens é cadastrado, anota-se o número de embalagens, a propriedade e a empresa de quem o produtor comprou os produtos. Além disso, cada produtor também doa alimentos não perecíveis para entidade filantrópica de ajuda a pessoas carentes e acometidas por câncer. Quem participa ganha cupom para concorrer a prêmios doados pela prefeitura local.

Segundo os organizadores do projeto, essa é uma maneira muito boa para aproveitamento e conscientização dos produtores da importância da destinação correta para as embalagens, que antes eram deixadas nas propriedades ou em beiras de córregos, nascentes, matas e estradas. Concluindo, é um projeto de extrema importância para os municípios e também para a regional de Orlândia, onde o consumo de agrotóxico é muito elevado.

Leia mais...

Dia Mundial do Meio Ambiente: programação para alunos do ensino fundamental

Embora comemorado no dia 5 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente foi celebrado em Taiúva no dia 8, repleto de atividades para as crianças da escola Maria Aparecida Pedrinho Furlan (EMEF). O engenheiro agrônomo Roberto Savério, responsável pela Casa da Agricultura, realizou palestras no período da manhã e tarde a respeito da preservação do meio ambiente e sua importância.

Os professores das turmas escolares (4ª séries), dando continuidade ao projeto Aprendendo com a Natureza, desenvolveram atividade práticas com os alunos seguindo metodologia dos livros didáticos fornecidos pela CATI. Após as palestras e atividades práticas, os alunos assistiram a vídeos educativos que abordavam a conservação do meio ambiente e exemplos de simples ações que podemos realizar no dia a dia para preservá-lo.

Com o objetivo de divulgar as ações a favor do meio ambiente, o evento foi cadastrado no site oficial da UNEP (United Nations Environment Programme) e está divulgado através do site: http://www.unep.org/wed/2010/english/activities.

Em Cândido Rodrigues, a Casa da Agricultura promoveu diversas atividades para alunos da 4ª série do ensino fundamental. Esses alunos, participantes do projeto Aprendendo com a Natureza, uma parceria da CATI com escolas municipais em todo o Estado, puderam presenciar atividades de educação ambiental fora da sala de aula, o que fortalece ainda mais sua consciência ambiental. Os funcionários Francisco Maruca, Antônio Carlos Roversi e José das Táboas, da Casa da Agricultura, ainda acompanharam os alunos em visita a um viveiro de mudas, onde puderam conhecer todo o processo de produção de mudas florestais, visitaram as microbacias hidrográficas trabalhadas pela CATI no município e também participaram de um reflorestamento em área de preservação permanente (APP). Além disso, foi realizado o evento Pé de Livro, que uniu a consciência pela preservação dos recursos naturais com o prazer da leitura.


Alunos de Sorocaba aprendem sobre biomas

Seguindo as comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente, técnicos da CATI Regional de Sorocaba relizaram, no dia 11 de junho, palestra sobre os biomas do Brasil. O evento aconteceu na sede do Comando da Polícia Militar do Interior 7 e participaram cerca de 30 alunos da Escola Estadual “Profª Zélia Dulce de Campos Maia”.

Leia mais...

CATI realiza Dia de Campo sobre fruticultura com produtores assentados

O Núcleo de Produção de Mudas de Itaberá realizou um dia de campo sobre fruticultura, enfocando assuntos como poda e demais tratos culturais de inverno, adubação verde e quebra de dormência em ameixeiras. O evento reuniu técnicos do Núcleo e produtores familiares assentados.

Segundo o engenheiro agrônomo Emmanuel Afonso Souza Moraes, diretor do Núcleo, o evento é uma continuidade do trabalho iniciado há cinco anos com um grupo de 10 fruticultores, que em lotes de apenas um hectare, formaram pomares e têm alcançado bons resultados.

O produtor Sebastião Nunes, Presidente da Associação dos Agricultores Familiares do Tupã, que congrega esses fruticultores, disse que esperam uma colheita total de cerca de 200 toneladas de ameixa este ano. “Só foi possível obter esses pomares bem desenvolvidos e tratados, graças às mudas sadias adquiridas da CATI, e ao acompanhamento técnico feito pelo agrônomo Emmanuel”, ressaltou Nunes.

Oficina sobre a cultura do pêssego
O NPM de Itaberá, em conjunto com a CATI Regional Itapeva, a Casa da Agricultura de Ribeirão Branco e a Divisão de Extensão Rural, realizou em junho, no contexto do Programa Mais Alimentos a 3.ª Oficina do Pêssego no Bairro Água Branca, Município de Ribeirão Branco, com fruticultores familiares do local, abordando assuntos relacionados com tratos de inverno. A primeira oficina ocorreu em Itaberá, nas dependências do Núcleo de Mudas. Na ocasião, o diretor do NPM abordou assuntos relacionados com nutrição equilibrada para a cultura do pêssego.

“Esses eventos mostram que as sementes e mudas produzidas pela CATI são instrumentos de extensão rural e assistência técnica junto a agricultores familiares, uma vez que podem facilitar uma maior aproximação dos técnicos da CATI com seu público”, salientou o engenheiro agrônomo Armando Azevedo Portas, diretor do Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes da CATI.

Leia mais...

Valinhos sedia lançamento do Agrotec 2010

No início de junho, Valinhos foi sede da primeira Ação Municipal do programa Agrotec Circuito das Frutas 2010, evento que reuniu produtores rurais locais para apresentar e debater assuntos agrícolas de interesse do município.

O Agrotec é um programa de eventos técnicos de produção e mercadologia que tem como objetivo o desenvolvimento rural do Circuito das Frutas. É resultado de uma parceria da iniciativa pública, por meio da CATI Regional Campinas e da iniciativa privada.

Cada Ação Municipal, que será realizada nos municípios do Circuito, tem como foco o associativismo com empreendedorismo, ou seja, administração, comercialização, industrialização, comunicação e projetos de cultivo que resultem na melhoria da qualidade e venda dos produtos.

O evento de Valinhos foi realizado no Sítio Kusakariba, que também explora o turismo rural, e contou com apresentações da CATI Regional Campinas, da UniFrutas, do Instituto de Economia Agrícola, Instituto de Tecnologias de Alimentos, entre outras.

“O formato desse evento, com bate-papos objetivos e interessantes, tem grande sucesso junto aos agricultores e é resultado de um trabalho que teve início no ano passado”, esclareceu o engenheiro agrônomo Paulo Namur Claro, da CATI Regional Campinas, responsável pela organização.

As próximas ações municipais do Agrotec Circuito das Frutas serão realizadas em julho (Louveira), agosto (Vinhedo), setembro (Atibaia e Jarinu), outubro (Indaiatuba), novembro (Itatiba, Morungaba e Itupeva) e dezembro (Jundiaí).

O evento tem o apoio institucional do SEBRAE(SP), Escritório Regional Sudeste Paulista; parceria da UNIFRUTAS Federação das Associações de Produtores Rurais do Circuito das Frutas, com realização do consórcio de agronegócio Rota Rural e da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI).

Leia mais...

Palestra sobre manejo de irrigação em cebola

No dia 7 de maio foi realizada no Sindicato Rural uma palestra técnica sobre manejo de irrigação na cultura da cebola, organizada pela Casa da Agricultura de Monte Alto com o apoio do Sindicato Rural do município.

A região de Monte Alto responde por aproximadamente 29% da produção de cebola do Estado de São Paulo, ocupando uma área de 1.530 hectares em 230 propriedades (LUPA, 2008).

O sistema produtivo envolve a prática de irrigação, principalmente Pivô Central e Aspersão Convencional, e demanda conhecimentos técnicos específicos para um manejo eficiente.

A palestra foi organizada pelo engenheiro agrônomo responsável pela Casa da Agricultura de Monte Alto, Ademar José de Sousa Júnior, e foi proferida pelo engenheiro agrônomo Deivison Santos, da CATI Regional de Jaboticabal.

O evento contou com a participação de produtores e representantes de revendas de insumos do município e abordou a importância econômica da cultura; ciclo da cultura; como, quando e quanto irrigar; irrigação por pivô central; necessidade de água da cultura e uniformidade de aplicação de água.

A palestra resultou na identificação de novas linhas de trabalho, como o estabelecimento de parâmetros locais de solo (profundidade, velocidade de infiltração de água, entre outros) e clima (evapotranspiração) visando melhorias no manejo de água.

Leia mais...

Comissão Técnica do Café de Lins participa de workshop

No dia 28 de maio, em Alvinlândia, estiveram presentes os engenheiros agrônomos da CATI Regional de Lins Edson Savazaki e Choshin Kameyama, como convidados do Gtec – Grupo Técnico do Café, para participarem do workshop onde foram discutidos assuntos relacionados à cultura cafeeira.

O palestrante foi o professor Flavio Borem da UFLA – Universidade Federal de Lavras, onde estiveram presentes produtores e técnicos que participam do grupo. Foram abordados temas como ponto de colheita – maturação, importância de conhecer os cafés da propriedade e cuidados na secagem e armazenagem. Os presentes puderam participar de atividades práticas ligadas aos temas.

De acordo com o engenheiro agrônomo e consultor na área de café, Choshin Kameyama, o objetivo da participação da CATI Regional de Lins nesses eventos é trazer para os técnicos informações relevantes sobre a cultura, para reciclar os conhecimentos e repassá-los aos produtores para que possam aumentar a renda familiar através da melhoria da qualidade do produto.

Leia mais...

Mirandópolis busca alternativas para fortalecer a cadeia produtiva do leite

A Associação dos Produtores de Leite do município de Mirandópolis está se organizando para agregar valores à produção leiteira, como forma de viabilizar economicamente a exploração nas pequenas propriedades rurais e fortalecer a cadeia produtiva, visando à sustentabilidade do setor e a competitividade junto ao agronegócio regional.

Dentre várias iniciativas já adotadas pela associação, uma delas é a adoção de novas tecnologias aplicadas ao sistema de produção, para aumento da produtividade do rebanho leiteiro e melhoria da rentabilidade dos pequenos produtores de leite.

Com esse foco, 35 associados, técnicos e outros pequenos produtores de leite de Mirandópolis e região se reuniram no dia 28 de maio na sede do Sindicato Rural, para participarem de palestra técnica proferida pelo médico veterinário Josué Fermino dos Santos, que fez uma ampla explanação sobre o Projeto CATI Leite. “Este projeto tem como objetivo principal a exploração intensiva de pequenas propriedades rurais para utilização de adubação e irrigação, em módulos que permitem racionalizar o aproveitamento máximo das pastagens através do pastejo rotacionado, mantendo os seus valores nutritivos”, comenta o engenheiro agrônomo João Marcos Corrêa Zuin, técnico executor da Casa da Agricultura de Mirandópolis.

Outro aspecto importante desse Projeto é a ampliação do número de animais em lactação por unidade de área, alimentando-se de pastagens de alta qualidade, resultando em ganhos significativos nos índices de produtividade do rebanho leiteiro nesse sistema de produção.

Para aderir ao Projeto CATI Leite, os pequenos produtores devem procurar os técnicos das Casas da Agricultura do município para se informarem sobre os procedimentos.

“A cadeia produtiva do leite está presente em praticamente todos os municípios da região de Andradina e o seu fortalecimento depende de vários fatores, dentre eles a organização dos produtores, a utilização de novas tecnologias, a melhoria da qualidade do leite e a agregação de valor ao produto, que são fundamentais para o sucesso da atividade leiteira”, finaliza o médico veterinário Carlos Hajime Kawatani, diretor da CATI Regional de Andradina.

Leia mais...

Casa da Agricultura participa do 1º Encontro de Agronegócios em Lupércio

Durante o 1º Encontro de Agronegócios, realizado pela Faculdade Paulista de Lupércio, a Casa da Agricultura local organizou uma palestra aos alunos do curso de Tecnólogo em Agronegócios, ministrada pelo engenheiro agrônomo Antonio Segundo Quito, juntamente com alguns membros do CMDR, sobre o Plano Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável do Município de Lupércio, que aconteceu no dia 24 de maio.

Já no dia 28 do mesmo mês, a Casa da Agricultura de Lupércio promoveu uma palestra sobre Prevenção de Acidentes com Tratores Agrícolas e Florestais, para alunos e agricultores do município, com o médico Gilberto Cação Aredes Pereira (Chefe da Ortopedia do HC – Unesp/Botucatu).

Encerrando o evento, no dia 30, foi realizada a apresentação das ações da CATI em estande montado na Faculdade, divulgando as atividades das Casas da Agricultura, das associações de produtores, dos grupos organizados da agricultura regional e do Núcleo de Produção de Mudas de Marília.

Leia mais...

Projeto CATI Leite inicia uma nova etapa

Atender a todos os produtores de leite dos municípios que identificaram essa cadeia produtiva como prioridade é o foco da nova fase do Projeto CATI Leite, desenvolvido pela CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral) em todo o território paulista.

José Luiz Fontes, coordenador da CATI, explica que esse é um projeto de assistência técnica e extensão rural, que tem por objetivo promover o desenvolvimento sustentável da atividade leiteira, através da implantação de boas práticas de gestão e produção, principalmente nas pequenas e médias propriedades leiteiras do Estado de São Paulo.

O foco do Projeto é alimentação animal, manejo do rebanho e de ordenha, qualidade do leite, controle da mastite e gestão da propriedade. Para viabilizar essa nova etapa, a fase agora é de levantamento dos municípios e das propriedades interessadas, definição das normas e procedimentos e capacitação dos técnicos envolvidos. Na sequencia serão treinados os pecuaristas.

Fontes destaca que os assessores regionais da CATI serão responsáveis pela divulgação do projeto, pela capacitação dos técnicos envolvidos, pela realização de atividades de difusão e pela divulgação dos resultados. Caberá aos técnicos das Casas da Agricultura a seleção e cadastramento dos produtores interessados, capacitação dos produtores, assistência técnica, coleta de dados para gestão financeira e realização de atividades de difusão a nível local.<>

Em maio foi realizada uma reunião inicial com os 40 diretores regionais para delinear as etapas para implantação do Projeto CATI Leite e agora, nos dias 22/06 em Campinas e 24/06 em Bauru, as novas diretrizes serão repassadas aos assessores regionais.


Projeto Cati Leite – desenvolvendo São Paulo

As ações desse projeto começaram em 2000, nas regiões de Jales, Votuporanga e Fernandópolis, em um trabalho conjunto da CATI com a Embrapa – Pecuária Sudeste. Em novembro 2007 foi assumido integralmente pela CATI e hoje está implantado em mais de 600 propriedades.

Para Carlos Pagani Neto, gerente estadual do Projeto Cati Leite, é necessário que a reciclagem seja constante para que as novas tecnologias sejam repassadas e que a experiência de cada um possa auxiliar outras regiões. “A maioria das propriedades paulistas têm o perfil leiteiro e viabilizar a produção com qualidade é a principal meta do projeto. Os produtores que integram o projeto estão otimistas, pois com tecnologias simples e baratas, o projeto vem promovendo o desenvolvimento rural sustentável”.

Leia mais...

Regional de Andradina intensifica técnicas em pecuária Leiteira

A Cadeia Produtiva do Leite é uma das mais importantes na região de Andradina e vem recebendo incentivos tecnológicos, por meio de ações conjuntas entre da CATI Regional de Andradina, Fetaesp, Embrapa e Apta. Dentre as várias ações grupais já desenvolvidas no Projeto CATI Leite foi realizado, no mês de junho, no município de Guaraçaí, um evento regional objetivando a apresentação de técnicas para melhoria da produtividade de leite.

Na oportunidade os participantes puderam ver a exposição das tecnologias propostas pelo Projeto CATI Leite, visando à viabilidade técnica e econômica das pequenas explorações leiteiras. No decorrer do Dia de Campo, grupos de produtores e alunos da Escola Agrícola de Andradina participaram das apresentações teóricas e práticas na Unidade Demonstrativa, envolvendo diversos assuntos: técnicas de manejo das pastagens, plantio com aveia e azevém no período de inverno, alimentação do rebanho leiteiro no período da seca, recomendações agronômicas para formação de cana forrageira, irrigação em pastagens rotacionadas, entre outros temas.

Os assuntos abordados foram acompanhados de demonstrações práticas, aproveitando a infra-estrutura existente na propriedade do Sr. Fatore, já que ele utiliza várias tecnologias: pastejo rotacionado com cerca elétrica, irrigação em pequenos módulos de pastagens, área de cana forrageira, rebanho leiteiro de alta produtividade com acompanhamento sanitário e nutricional, bem como equipamentos necessários para exploração intensiva da atividade.

“A realização desse evento foi importante aos participantes, uma vez que as tecnologias apresentadas serviram de estímulo aos produtores de leite para adoção de novas práticas, visando ganhos reais da relação custo/benefício, melhoria da produtividade do rebanho e aumento da rentabilidade da pecuária leiteira, principalmente para os pequenos produtores de leite”, afirmou o médico veterinário Carlos Hajime Kawatani, diretor da CATI Regional Andradina.

Leia mais...

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Associação de produtores de Itajobi realiza primeira compra conjunta

A Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Itajobi (APPRI) realizou recentemente a primeira “Compra Conjunta”, beneficiando seus associados. A APPRI conta hoje com 19 associados, sendo 8 produtores de leite.

A compra realizada foi de 7,5 toneladas de farelo de amendoim para a alimentação do gado leiteiro. Segundo o engenheiro agrônomo da Casa da Agricultura de Itajobi, Marcos Traldi, o farelo de amendoim substitui muito bem a soja, que possui maior preço de mercado, tornado mais barato os custos com ração.

De acordo com o presidente da associação, Antônio Hercules Sala, “o preço pago pelo farelo de amendoim foi bom, melhor ainda porque compramos em grande quantidade e economizamos com o frete”.

Porém as metas da APPRI vão muito além da compra conjunta. Seus integrantes estão se organizando para a pasteurização do leite produzido por seus membros, visando à venda em padarias e supermercados da cidade e aproveitando-se do Programa de Alimentação Escolar que contribuirá para absorção de uma grande quantidade do leite produzido.

“Vale lembrar que sempre é mais favorável a negociação, para a compra ou para a venda, quando o volume de produto comercializado é grande”, diz Traldi.

Leia mais...

Casa da Agricultura de Lourdes divulga Programa Merenda Escolar

A Casa da Agricultura de Lourdes, regional de General Salgado, realizou no mês de maio de 2010, uma palestra instrucional sobre o funcionamento do Programa Nacional de Alimentação Escolar- PNAE aos agricultores familiares do município. Ela foi ministrada pela engenheira agrônoma Mirele Vinhas Voltolini, da Casa da Agricultura de Buritama, e contou com a presença de produtores rurais e representantes dos setores de merenda escolar, licitação e jurídico da prefeitura municipal.

Segundo a médica veterinária Gleiciana Polizel Sanches, da Casa da Agricultura de Lourdes, o objetivo foi esclarecer diversas dúvidas existentes sobre quem pode e como participar do programa, quem pode comprar, o que vender e como são realizadas as vendas. “Estamos confiantes de que com a implantação desse programa no município haverá um ganho significativo para a agricultura com aumento e diversificação da produção devido à possibilidade de complementação da renda familiar, oportunizando a elevação da renda per capita e receita municipal bem como para a educação, com o fornecimento de alimentos mais saudáveis e de excelente valor nutricional aos seus alunos”, finaliza.

Leia mais...

terça-feira, 8 de junho de 2010

Reunião aborda fruticultura apropriada à agricultura familiar

No dia 31 de maio aconteceu em Itapetininga reunião técnica com extensionistas das Casas da Agricultura de Alambarí, Angatuba, Capão Bonito, Guareí, São Miguel Arcanjo e Tatuí. O objetivo foi propor ações para desenvolver a cadeia produtiva da fruticultura, com ênfase para a cultura de figo.

Aproveitando a experiência adquirida desde julho de 2006 pelos municípios de Itapetininga e Alambari – que vêm desenvolvendo um projeto de extensão rural e assistência técnica, através de parcerias entre a iniciativa privada, prefeituras locais e a CATI Regional de Itapetininga, intitulado Fruticultura Apropriada ao Público da Agricultura Familiar, – a intenção é ampliar a participação de outros municípios da Regional.

As características desejadas para esta fruticultura são plantas rústicas e adaptadas, facilidade nos tratos culturais, baixo custo de implantação, altos rendimentos por área e, por fim, colheitas prolongadas. Esta última é importante para garantir um menor risco na atividade, seja por preços baixos em determinado mês, ou por eventos climáticos, especialmente granizo e excesso de chuvas. As frutas indicadas até o momento, todas para mesa e conduzidas em sistemas diferenciados são figo roxo, goiaba vermelha e maracujá doce. Nos sistemas propostos, a poda, o tutoramento e a irrigação via gotejamento são fatores comuns.

A CATI Regional de Itapetininga compreende 14 municípios e uma área agrícola de 726.664,50 hectares. Localizada no sudoeste do estado, possui condições edafoclimáticas para um grande número de atividades agrícolas, especialmente fruticultura tropical, subtropical e mesmo frutas de clima temperado.

Segundo opinião do assessor de cadeias produtivas da Regional, engenheiro agrônomo Luiz Carlos de Carvalho Leitão, esses fatos revelam uma oportunidade de redirecionamento da produção agropecuária, com vistas ao desenvolvimento e organização do setor e disponibilizando áreas para a implantação de projetos de fruticultura. “A amplitude térmica confere ganhos em qualidade, tanto quanto ao desenvolvimento dos frutos, como em relação à sua coloração mais intensa, em virtude da maior degradação da clorofila em outros compostos como xantofila e antocianina. Também os grupos de solo mais ocorrentes na região, os latossolos e os argissolos, além de permitirem um bom desenvolvimento radicular das plantas, são em grande parte mecanizáveis”.

Durante a reunião foi discutida e proposta a continuidade à introdução de novas alternativas de produção na área de fruticultura para a região de Itapetininga, apoiar a obtenção de crédito via PRONAF para a implantação de projetos de fruticultura nas pequenas propriedades e garantir a prestação de serviços de assistência técnica nas cadeias produtivas de figo para mesa.

Para encerrar, os participantes visitaram uma propriedade onde foi possível mostrar a tecnologia empregada na produção de diversas frutas indicadas para o público da agricultura familiar, especialmente o figo roxo.

Leia mais...

Agroindústria de Paraíso desenvolve produto e cria perspectivas para diversificação de cultura no município

O município de Paraíso, regional de Catanduva, possui predominância do cultivo de cana de açúcar, com 9.117,4 ha (LUPA 2007/2008) destinados à cultura. Diante deste cenário adverso, surgiu no município a Agroindústria que realiza o processamento de mandioca, que ocupa somente 16,9 ha (LUPA 2007/2008).

Por isso, a Casa da Agricultura de Paraíso vai promover, em 2010, um curso de capacitação de produtores rurais interessados no cultivo, além de excursões em áreas de produção de mandioca.

Um exemplo de sucesso é a Agroindústria DCaipyra, que no ano passado iniciou suas atividades produzindo e embalando mandioca pré-cozida para venda em supermercados e restaurantes da região. Em janeiro deste ano os produtores tiveram a idéia de produzir mandioca tipo “chips” e foi um sucesso. A venda desse tipo de mandioca está compreendida entre as regiões de Catanduva, São José do Rio Preto, Araraquara e São Paulo, processando 300 kg do produto.

De acordo com o engenheiro agrônomo Edevaldo Pin, chefe da Casa da Agricultura de Paraíso, “nosso papel não é fomentar a atividade, mas sim transferir conhecimentos àqueles agricultores interessados na cultura”.

Um dos sócios da empresa, Luis Carlos Geromel, relata que com o aumento da produção certamente irá alavancar o consumo de mandioca, necessitando de mais produtores fornecedores.

Mais informações sobre o curso podem ser obtidas através da Casa da Agricultura de Paraíso, pelo telefone (17) 3567-1488 ou pelo e-mail edevaldo.pin@hotmail.com.

Leia mais...

Agricultores participam de palestra em Limeira

A CATI Regional de Limeira, através das Casas da Agricultura de Limeira e Iracemápolis, realizou no dia 26 de maio de 2010, em Limeira, palestras para agricultores familiares.

O evento contou com a parceria do programa “Família de Sucesso Produz Mais Alimentos” da New Holland. Os assuntos abordados foram crédito rural para a agricultura familiar (FEAP e PRONAF), proferida pelo engenheiro agrônomo Waldinei Pastre, da CATI Regional de Limeira e, em seguida, o engenheiro agrônomo Marcos Jonatan Amici Jorge, da Regional, apresentou os resultados do Programa CATI Leite nos municípios da região.

Leia mais...

Botucatu inaugura “Sala do Produtor Rural” e aprova Projetos de Associações enviados ao Fundo de Desenvolvimento Rural Sustentável

No último dia 27 de maio foi inaugurada nas dependências da Secretaria Municipal de Agricultura de Botucatu, a “Sala do Produtor Rural”. Esta sala foi idealizada pelos próprios produtores rurais do município, que durante as reuniões do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR) identificaram que muitas associações de produtores rurais não possuíam endereço fixo e pouca assessoria administrativa de suas atividades produtivas.

Os parceiros envolvidos na iniciativa de apoio ao produtor rural são o CMDR, a Prefeitura Municipal de Botucatu através da Secretaria de Desenvolvimento e Subsecretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, a Faculdade de Tecnologia de Botucatu (FATEC), a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) de Botucatu.

De acordo com o secretário adjunto de Agricultura e Abastecimento, Márcio Campos, dentre os objetivos esperados com o projeto para as cooperativas e associações dos produtores rurais ganham destaque o apoio à criação e ao desenvolvimento promovendo sua inserção no mercado; as assessorias técnica, administrativa e gerencial; a elaboração de estudos e projetos para aumento da renda e a análise de mercado de commodities agrícolas; entre outras ações.

Ainda segundo Campos, o produtor rural poderá contar com serviços e infraestrutura para seu desenvolvimento. “As ações a serem desenvolvidas buscam criar alternativas de inclusão dos produtores rurais fazendo com que possam ter uma infraestrutura que facilite o seu desenvolvimento associativo, contando com a assessoria técnica de profissionais e oferecendo ao produtor rural uma sala com telefone e internet”, detalha.

Para Cláudio Vivan Pinto, diretor da CATI Regional Botucatu, essa sala será bastante útil para que os grupos organizados de produtores se fortaleçam, visando à inserção dos mesmos dentro do Projeto Desenvolvimento Rural Sustentável, mais conhecido como Microbacias II – Acesso ao Mercado. Este projeto tem por objetivo promover o desenvolvimento rural sustentável e a competitividade agrícola no Estado, aumentando as oportunidades de emprego e renda para pequenos agricultores e suas famílias, além das populações rurais vulneráveis, como comunidades indígenas e quilombolas. Sua aprovação pelo Banco Mundial ocorreu uma semana depois que uma missão com cinco diretores do Banco veio ao Estado de São Paulo e conheceu os trabalhos desenvolvidos em Laranjal Paulista, Botucatu, Iacanga e Ubirajara.

Vivan também enfatizou a mobilização do CMDR e CRDR de Botucatu, que através de seu Presidente, Henrique Monteferrante, contribuiu para a aprovação na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo no último dia 26 de maio, do Projeto de Lei 946/2009. Este projeto altera a Lei do FEAP (Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista), com objetivo de amparar as iniciativas da Secretaria da Agricultura e Abastecimento na recuperação e conservação dos recursos naturais, na geração de emprego e renda, na redução da vulnerabilidade social e na melhoria da qualidade de vida dos pequenos e médios produtores rurais.

Após a inauguração da sala, foram assinados os contratos celebrados entre a Prefeitura e as quatro associações contempladas com Projetos no Fundo de Desenvolvimento Rural Sustentável.

Leia mais...

Casa da Agricultura de Júlio Mesquita faz demonstração de equipamentos para cultura do café

A Casa da Agricultura de Júlio Mesquita realizou no dia 27 de maio de 2010, um Dia de Campo no Sítio Inoue, Bairro Sol Nascente em Julio Mesquita, em parceria com Associação de Produtores Rurais do Córrego Figueira e Prefeitura Municipal.

Na oportunidade, houve a demonstração de uma derriçadora de café, uma recolhedora de café e um tator cafeeiro, adquiridos pela Prefeitura em convênio com o Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) para auxiliar aos pequenos produtores na colheita visando diminuir os custos de produção e evitar o êxodo rural.

A cafeicultura é a segunda atividade agrícola de maior importância no município, e neste dia participaram além dos cafeicultores, trabalhadores rurais e entidades ligadas ao setor, totalizando 27 pessoas.

De acordo com o engenheiro agrônomo Marcos Antonio Zanini Gonçalves, da Casa da Agricultura de Júlio Mesquita, todos perceberam a importância dos equipamentos como auxílio aos produtores na diminuição dos custos de colheita, que será em torno de 50% de imediato podendo aumentar no decorrer dos próximos anos.

Leia mais...

Prefeitura de Pompéia vai adquirir produtos da agricultura familiar

Em reunião realizada no dia 7 de maio entre a Casa da Agricultura de Pompéia, os produtores familiares de hortifruti e representantes da prefeitura municipal, foi discutida a viabilidade de implantar a Resolução no. 38/2009 que trata da compra de, no mínimo, 30% dos hortifruti a serem utilizados na merenda escolar direto do agricultor familiar.

Estiveram presentes os técnicos da Casa da Agricultura: zootecnista Nádia F. Dibiasi, engenheira agrônoma Selma do Paço Bignarde e técnicos agrícolas José Carlos da Silva e Maurício Medeiros Cavalcanti; além da nutricionista da prefeitura, Cássia Regina Martins da Silva Fontes; a responsável pela Cozinha Piloto, Maureen Cavalieri Colussi e a diretora municipal de planejamento, Maristela José.

Ao longo da reunião foram dados esclarecimentos sobre a Resolução 38, as condições de enquadramento para participação, os tipos de alimentos utilizados na merenda escolar, a forma de entrega e pagamento pela prefeitura. Como resultado foi elaborado um cadastro com os produtores de hortifruti e dos produtos disponíveis.

No final do evento ficou combinado entre a Casa da Agricultura e a Cozinha Piloto que, para adequação dos produtos, a nutricionista irá elaborar cardápios para aproveitar o que já é produzido no município, pois alguns itens até o momento não são utilizados na merenda. A responsbilidade da Casa da Agricultura será a organização do grupo de produtores para auxiliar o planejamento da produção agrícola, a fim de atender a merenda escolar.

A emissão da DAP (Declaração de Aptidão ao PRONAF) é garantia que o produtor familiar seja atendido pela Resolução e facilita o contato entre agricultor e prefeitura. A orientação técnica para a produção já está sendo realizada com recomendações completas de adubação (de acordo com análise de solo) e de tratos culturais para o cultivo de suas olerícolas, no intuito de organizar o segmento produtivo e o aumento da produção.

Leia mais...

Alunos de Pedranópolis visitam propriedade rural

Alunos do 5º ano do ensino fundamental da EMEIF Profª. Elza Rodrigues de Lima participaram, nos dias 24 e 25 de maio, de uma atividade do projeto Aprendendo com a Natureza, organizada pelos engenheiros agrônomos Luiz Macário Moretti e Mauro Foss, da Casa da Agricultura de Pedranópolis.

Na oportunidade, os estudantes visitaram uma propriedade e puderam aprender o que é uma microbacia hidrográfica, além de receber informações sobre como se forma um rio, a importância da mata ciliar, a diferença entre mata nativa preservada e mata nativa com gado e os diferentes tipos de solo.

Segundo a professora Nilda Passerini Ferreira, "esse tipo de excursão é importante para que os alunos possam vivenciar na prática o que estudam na apostila Aprendendo com a Natureza, que é utilizada pelos professores do município".

Leia mais...

CATI Regional Marília trabalha na construção de PRDRS

As três últimas reuniões do Conselho Regional de Desenvolvimento Rural de Marília tiveram como um dos temas principais o Plano Regional de Desenvolvimento Rural Sustentável (PRDRS).

Na reunião do mês de março foram convidados os segmentos oficiais e privados ligados ao desenvolvimento rural da região para apresentação das estratégias de construção do Plano Regional. Na ocasião, os técnicos da CATI Regional de Marília apresentaram os Planos Municipais aos presentes e a metodologia proposta para o desenvolvimento do PRDRS, com o propósito de apresentar as questões que afetam a vida das comunidades rurais.

No mês de abril, os representantes de instituições oficiais e privadas ligadas ao desenvolvimento rural sustentável, como Secretarias Estaduais, Cooperativas, Associações, Sindicatos, entre outros, formaram grupos específicos, para estudo das questões relacionadas à saúde, educação, segurança, cultura, turismo que estão nos Planos Municipais e que são de interesse regional, para traçar diretrizes para o meio rural.

Já em maio, o Conselho se reuniu novamente para constituir grupos para estudos das cadeias produtivas priorizadas na região, que são: café, pecuária de leite, pecuária de corte, olericultura, fruticultura e mandioca.

Cada grupo terá um coordenador e será constituído com representantes de todos os elos da cadeia produtiva, tais como insumos, produtores rurais, setores de transformação, mercado formal, consumidores, além de agentes financeiros, Universidades e órgãos de pesquisa.

O objetivo desses grupos será estudar as fortalezas e fraquezas, ameaças, oportunidades, potencialidades das cadeias produtivas identificadas nos Planos Municipais, e propor diretrizes regionais para o possível rearranjo dessas cadeias. Esses grupos deverão apresentar até o final do mês de junho propostas e diretrizes que serão apreciadas por uma plenária em reunião do Conselho para consolidação do Plano.

Leia mais...

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Corumbataí: conselheiros discutem Plano Regional de Desenvolvimento Rural Sustentável

Estiveram reunidos nas dependências do Centro Profissionalizante de Corumbataí, no dia 25 de maio, os membros do Conselho Regional de Desenvolvimento Rural – CRDR. A reunião teve como pauta a apresentação dos trabalhos referentes à elaboração do Plano Regional de Desenvolvimento Rural, documento que apresenta um diagnóstico da região, que envolve os 14 municípios da regional agrícola de Limeira.

No Plano Regional foram discutidas as cadeias produtivas da cana-de-açúcar, fruticultura, bovinocultura, avicultura, milho e olericultura. Os conselheiros formaram comissões para poder estudar melhor as cadeias produtivas, sendo que os dados levantados foram inseridos no Plano Regional de Desenvolvimento Rural.
Surgiram reivindicações comuns das diversas comissões, dentre elas a redução da burocracia para obtenção de outorga do uso da água, melhoria da segurança no meio rural e melhoria das estradas rurais. Também foi colocada no plano a necessidade de melhoria das linhas de crédito rural, com equivalência em produto, bem como a necessidade de seguro agrícola para culturas olerícolas, que não possuem zoneamento agrícola.

O presidente do CRDR, Ricardo José Schmidt, se encarregou de levar estas reivindicações adiante, para que as discussões cheguem na esfera de políticas publicas estaduais e federais, possibilitando então as melhorias solicitadas.

Durante o encontro, técnicos das Casas da Agricultura dos 14 municípios da regional de Limeira apresentaram a legislação sobre estradas rurais vigente em suas cidades. Em praticamente todos os municípios existe legislação específica, porém falta sua execução prática, resultando muitas vezes em prejuízos para a trafegabilidade das estradas e, dessa maneira, onerando os custos de transporte dos produtos agropecuários.

Encerrando a reunião, o engenheiro agrônomo Vivaldo Aberto Viganó, da CATI Regional de Limeira, avisou aos conselheiros sobre o evento a ser realizado em Comemoração ao dia do Agricultor, que acontece no dia 21 de julho, em Limeira.

Leia mais...

Casa da Agricultura promove curso de planejamento de horticultura

A Casa da Agricultura de Marabá Paulista, vinculada à CATI Regional de Presidente Venceslau, realizou, dia 27 de maio, um curso de capacitação para planejamento de produção em horticultura.

O evento foi organizado e executado pelo engenheiro agrônomo Nelson Escobar, responsável pela Casa da Agricultura e pelo auxiliar técnico Advaldo Silva, e realizado no assentamento Santo Antonio do Prata. Durante o curso foram demonstradas técnicas para a elaboração do planejamento inicial da horta e práticas de cultivo como a construção de canteiros, adubação, plantio, transplante de mudas, entre outras.

Segundo Escobar este curso será ministrado semanalmente, pois é importante o acompanhamento de todo o ciclo de produção e a atividade prática é a melhor forma de transferência de conhecimentos. “O objetivo principal dessa iniciativa é o de fomentar o cultivo de hortaliças, com boas práticas agrícolas e respeito ao meio ambiente, especialmente nos assentamentos, para fornecimento ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), dois importantes programas do governo federal que têm beneficiado os agricultores familiares com melhoria da comercialização e geração de renda”.

Leia mais...

CATI Regional Andradina divulga Projeto em escola agrícola

A CATI Regional de Andradina promoveu,no dia 24 de maio, palestras técnicas aos alunos da Escola Técnica Agrícola Sebastiana Augusta de Moraes, proferida pelos engenheiros agrônomos Salvador Ziviani e João Marcos Correa Zuin, com o objetivo de divulgar o Projeto CATI Leite e informações técnicas de manejo e adubação de pastagens.

O Projeto implantado na região vem beneficiando vários pequenos produtores de leite que utilizam tecnologias para exploração intensiva de pequenas áreas de pastagens, em busca de ganhos de produtividade do rebanho leiteiro e melhoria da rentabilidade.

Visando ampliar o atendimento aos pequenos produtores de leite, os alunos da Escola Agrícola receberam informações técnicas dos palestrantes, cuja divulgação desse trabalho é de fundamental importância para o desenvolvimento da cadeia produtiva do leite na região.

Essa integração da CATI com a Escola Agrícola tem como finalidade a complementação de conhecimentos dos futuros profissionais preparando-os para o mercado de trabalho. Além disso, vários deles são filhos de pequenos produtores de leite e terão oportunidades para melhorar a produtividade de suas próprias explorações leiteiras.

“Os produtores de leite interessados em participar desse Projeto, devem procurar as Casas da Agricultura da região para receber as informações necessárias”, finaliza o médico veterinário Carlos Hajime Kawatani, diretor da CATI Regional de Andradina.

Leia mais...

CATI Regional Campinas promove a 3ª Palestra do Programa de Inovação Tecnológica para as Culturas de Uva e Caqui

"Cultivo Protegido e Tratamento de Inverno para a Uva" – este foi o tema de palestra proferida, em maio, pelo pesquisador cientifico José Luis Hernandes, do Centro de Fruticultura do Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Em sua exposição, o palestrante apresentou as vantagens do cultivo da videira em ambiente protegido e a utilização da calda sulfocálcica no tratamento de inverno. Além disso, também foram discutidos os principais obstáculos para a cultura da uva como doenças, pragas, falta de mão-de-obra capacitada, qualidade das pulverizações e poda verde.

“Os produtores presentes mostraram bastante interesse pelos temas tratados, pois vão ao encontro dos objetivos de todo fruticultor, que é a garantia de uma maior produtividade, com qualidade e menor custo. Outro ponto importante que vale a pena ressaltar é a possibilidade da redução de 15 para 5 pulverizações com defensivos agrícolas, diminuindo o custo de produção, com menos agressão ao meio ambiente”, destacou o engenheiro agrônomo Ulisses Reis da Costa, da CATI Regional Campinas.

As próximas palestras desse programa serão realizadas em Louveira, conforme cronograma abaixo:

13/08 e 08/10 - Uva

02/07, 10/09 e 12/11- Caqui

Mais informações com o engenheiro agrônomo Luis Carlos Mollo Alarcon, da Casa da Agricultura, pelo telefone (19) 3878.1360 ou e-mail ca.louveira@terra.com.br.

Leia mais...

Dia de Campo Tecnológico em Engenheiro Coelho

No dia 21 de maio, em Engenheiro Coelho, na Estação Experimental Shokucho, foi realizado o Dia de Campo Tecnológico pelas empresas AGRO COSMOS e UNI FÉRTIL TARISA, que contou com o apoio e participação das Casas de Agricultura de Artur Nogueira e Engenheiro Coelho, da CATI Regional de Mogi Mirim e diversas empresas da região que produzem e/ou comercializam insumos, máquinas e implementos agrícolas.

Os temas abordados foram: Equipamentos de Proteção Individual na aplicação de agrotóxicos; busca do aumento de produtividade; tecnologia em manejo de cultivo; regulagem de equipamentos para aplicação e apresentação de máquinas e implementos.

Segundo o diretor da CATI Regional Mogi Mirim, José Luiz Bonatti, o Dia de Campo teve boa participação. “Os temas abordados tiveram integração com as culturas de citros e milho, que possuem relevante importância econômica para a região”, avalia, acrescentando que a parceira público-privada na realização do evento foi muito positiva, na qual cada um contribuiu com sua área de atuação. “As apresentações foram muito instrutivas e de boa qualidade e os presentes participaram ativamente”.

Leia mais...

Casa da Agricultura de Cosmorama realiza cursos para produtores e trabalhadores rurais

A Casa da Agricultura de Cosmorama realizou de 7 a 9 de maio, na Casa da Agricultura, o curso de Sangria em Seringueira. O curso é resultado de uma parceria entre a Casa da Agricultura de Cosmorama, Sindicato Rural de Tanabi/Senar e Prefeitura Municipal.

Participaram do curso agricultores e trabalhadores rurais, uma vez que a demanda no setor por mão-de-obra especializada é cada vez maior, devido à expansão da heveicultura na região.

Já entre os dias 18 e 20 de maio aconteceu, no município, o curso de Processamento Artesanal de Carne de Aves na Casa da Agricultura e Salão Paroquial, com a presença de produtores e trabalhadores rurais. O curso também contou com o apoio do Sindicato rural de Tanabi/Senar e da Prefeitura Municipal.

Ambos os cursos tiveram como objetivo o treinamento de mão-de-obra e favorecimento da agregação de valor ao produtor, promovendo a valorização do produto e a melhoria da renda do produtor e trabalhador rural.

Leia mais...

Casa da Agricultura promove curso de seleiro

A Casa da Agricultura de Pedranópolis realizou, no período de 17 a 21 de maio, no Centro Comunitário, o Curso de Seleiro, com apoio da CATI Regional de Fernandópolis, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - SENAR, do Sindicato Rural e da Prefeitura Municipal.

O Curso foi ministrado por José Carlos da Costa e participaram 15 pessoas ligadas à área. Segundo o engenheiro agrônomo Luiz Macário Moretti, da Casa da Agricultura, o objetivo foi ensinar a confecção manual de selas, além da oportunidade de se profissionalizar e de resgatar a cultura de selaria.

Leia mais...

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Ciclo de palestras aborda crédito rural e CATI Leite na região de Limeira

A CATI Regional de Limeira e a Casa da Agricultura de Corumbataí realizaram um ciclo de palestras no dia 20 de maio, em Corumbataí.

O primeiro assunto abordado foi o controle de plantas invasoras em pastagem, apresentada pelo engenheiro agrônomo José Augusto Siciliano da Realpec Agronegócios, em parceria com Dow AgroSciences. Em seguida, foram apresentadas as linhas de crédito rural disponíveis para a agricultura familiar (FEAP e PRONAF), pelo engenheiro agrônomo Waldinei Pastre, da CATI Regional de Limeira, e, finalizando, o engenheiro agrônomo Marcos Jonatan Amici Jorge, também da Regional, proferiu uma palestra sobre o Programa CATI Leite. O evento contou com a participação de 80 produtores rurais do município.

No dia 13, cerca de 50 produtores rurais do município de Ipeúna assistiram às palestras sobre crédito rural e CATI Leite.

Leia mais...

Técnicos participam de curso sobre manejo ecológico e conservação de solo e água

Técnicos da CATI Regional de Orlândia participaram recentemente de um curso realizado pela Faculdade Francisco Maeda (FAFRAM), que abordou classificação e manejo de solos e água, com aulas teóricas e práticas e visita a uma área de café degradado, no campus da faculdade.

O objetivo foi que os técnicos presentes elaborassem um projeto de recuperação do café, utilizando métodos convencionais ou do Sistema Agroflorestal (SAF). Depois, os técnicos visitaram uma Área de Preservação Permanente (APP) em torno da represa e o desafio foi elaborar um projeto de reflorestamento.

O curso teve duração total de 88 horas. Na segunda parte do curso, foi realizada uma excursão para a Fazenda São Luiz, município de São Joaquim da Barra, que trabalha há alguns anos com agrofloresta em faixa, entre a cultura da cana de açúcar, recomposição de uma área de reserva legal e o SAF na APP e no seu entorno, com uma área de um hectare. O segundo módulo do curso foi fechado na FAFRAM, com o recebimento de material e o certificado.

Leia mais...

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Associação de Produtores de Aspásia entrega alimentos a entidades assistenciais através do PAA

Desde setembro de 2009 a Associação de Produtores Rurais de Aspásia aderiu definitivamente ao Projeto PAA do Ministério do Desenvolvimento Agrário(MDA) executado pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB-MAPA), em que são beneficiados agricultores familiares e entidades assistenciais.

O projeto já existia desde 2006, porém não estava sendo colocado em prática. Técnicos da CATI e do ICA (Instituto de Cooperativismo e Associativismo), instituições pertencentes à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, após terem identificado a situação retomaram o projeto e junto com a Casa da Agricultura e Associação organizaram e deram prosseguimento ao desafio. Após várias reuniões com produtores foram estabelecidas a produção e entrega por parte dos primeiros 13 produtores beneficiados. Também foram identificadas as entidades assistenciais que tiveram interesse em aderir ao programa, dentre elas “Lar dos Idosos", Centros Espíritas, APAE, Casa da Criança e Hospitais.


Produtores - Planejando produção

O diretor da CATI Regional de Jales, médico veterinário Braz Valdir Tomaz, conta que pela característica de compromissos de entrega e distribuição, o Projeto tem proporcionado aos produtores beneficiados um melhor planejamento de sua produção tendo os preços dos produtos pré-estabelecidos pela CEAGESP (Tabela Preço Atacado). "Desta forma o produtor se motiva e participa mais obtendo uma melhor visão de mercado".

Segundo Braz, o PAA recebeu visitas de outras Associações, o que vem incentivando novas entidades a participar. "O projeto foi renovado em 2010 e atende 18 produtores produzindo e entregando para nove entidades assistenciais cerca de 80 toneladas de alimentos, atendendo 1800 pessoas carentes. È importante ressaltar a qualidade dos produtos entregues às entidades receptoras, que tem adquirido produtos frescos com grande valor nutritivo", finaliza.

Leia mais...

Reunião de Grupo de Trabalho da Agricultura Familiar tem como tema o consumo da água

Aconteceu no último dia 11, na sede do NUPLAN (Núcleo de Planejamento Urbanístico de Sorocaba) a reunião do Grupo de Trabalho da Agricultura Familiar, que teve como assuntos principais o consumo de água na região de Sorocaba e projeções para 2020, sendo que a atividade agropecuária foi apontada como a maior consumidora do recurso.

Sobre este assunto, os engenheiros agrônomos da CATI, Janaina Tonolli e Caetano Mainine, das Casas da Agricultura de Sorocaba e Ibiúna respectivamente, citaram alguns motivos que coloca a atividade como grande consumidora de água, como a necessidade biológica das culturas e criações, sistemas inadequados de irrigação, manejos inadequados de solo e água e utilização de insumos que causam poluição.

Como alternativas para minimizar os problemas ambientais, foram discutidos o pagamento por serviços ambientais, a educação ambiental para as populações urbanas e rurais e conscientização da população urbana, entre outros assuntos.

O engenheiro agrônomo Mauro Issler, de Ibiúna, levantou a necessidade dos sistemas de ATER e universidades em desenvolverem projetos que orientem os produtores dentro de suas cadeias produtivas, capacitando-os para a gestão da propriedade e acesso ao mercado e de haver assistência técnica contínua.

Janaina Tonolli levou para conhecimento do Grupo os Planos Municipais de Desenvolvimento Rural Sustentável da região de Sorocaba e Ibúna explicando sua importância como delimitador das diretrizes para o desenvolvimento rural sustentável e para o balizamento de políticas públicas.

Leia mais...

Visitantes holandeses conhecem o Projeto CATI Leite na região de São José do Rio Preto

Professores da Universidade de Wagenin (Holanda) visitaram a região de São José do Rio Preto, acompanhados por André Luiz Monteiro Novo, pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste, no último dia 21 de maio. O objetivo foi conhecer o Projeto CATI Leite e a melhoria social que o projeto proporcionou aos produtores rurais e suas famílias.

Na oportunidade, foram recebidos pelo diretor da CATI Regional de São José do Rio Preto, o engenheiro agrônomo Orlando Franco, que explicou o andamento do projeto na região e as perspectivas para os próximos anos.

Os visitantes foram acompanhados pelo médico veterinário Ricardo Santos Silva e pelo engenheiro agrônomo Andrey Vetorelli Borges, da Regional, e pela médica veterinária Gracia Maria Gonçalves Cattelan, da Casa da Agricultura de Ipiguá até o município de Guapiaçu, na propriedade rural Chácara Lyrio Branco de Rogério Farias da Silva. No local, o engenheiro agrônomo Osmar Franco e o zootecnista Leandro Costa Falco, da Casa da Agricultura do município conduziram a visita. Rogério relatou aos presentes que o CATI Leite mudou sua vida: “antes eu trabalhava na cidade e tirava um pouco de leite, hoje eu, minha esposa, minha mãe e meu irmão vivemos do leite”.

Já em Ipiguá, na Estância Rozinês de Wagner Luis Dotoli que está no projeto há mais de seis anos, o produtor relatou que morava na cidade e tirava leite no sítio, agora com o projeto construiu uma bela casa na propriedade, onde mora com sua esposa e seus filhos. “Minha mulher e meu filho trabalham comigo na propriedade e minha filha faz faculdade com o dinheiro do leite”.

Segundo o diretor da CATI Regional de São José do Rio Preto, a idéia é expandir o projeto na região. “Hoje participam 12 dos 24 municípios da Regional. Nossa meta é alcançar 100% dos municípios com esse projeto”, disse.

Leia mais...

Casa da Agricultura investe em capacitação para os produtores rurais do município

Visando ampliar o conhecimento e melhorar as técnicas na propriedade rural, a Casa da Agricultura realizou curso para qualificar o profissional da cadeia produtiva do leite quanto à aplicação correta de vacinas e medicamentos no rebanho leiteiro.

O evento, promovido em parceria com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), aconteceu de 18 a 20 de maio e foram inscritos 24 produtores na capacitação, oferecida gratuitamente. A intenção da Casa da Agricultura é garantir apoio técnico de qualidade.

Segundo Mirele Vinhas Voltolini, engenheira agrônoma da Casa da Agricultura de Buritama, “o curso ajudará durante uma emergência para socorrer o animal, além de reduzir custos com mão de obra para aplicação”, comenta.

Mirele explicou também que o curso foi dividido em duas partes: teoria e prática. A primeira preocupa-se em garantir informações sobre as principais doenças que ocorrem nos bovinos e seus controles. Contudo, na prática, os pecuaristas vão executar injeções e soros no gado leiteiro de forma correta. Ela disse que a Casa da Agricultura busca ampliar o conhecimento dos produtores rurais com a implementação de cursos. “Nosso objetivo é qualificar, profissionalizar e garantir eficiência na atividade leiteira”, disse.


De acordo com a agrônoma, as capacitações oferecidas visam à melhora na produção leiteira, pois “proporcionam eficiência, através de gerenciamento e sistemas de produção adequados, reduzindo custos e aumentando os ganhos. A partir do momento que isso acontece, o produtor começa a não se preocupar com o preço recebido pelo leite, isso passa a ser consequência e secundário, começando a priorizar e dar importância em aumentar cada vez mais a produtividade”, afirma.

Mirele citou que em junho já está confirmada a realização de um curso para formação continuada em bovinocultura leiteira, com manejo dos animais, uso de capineira e formulação de ração. “A prioridade pela participação é dos produtores pertencentes ao grupo do projeto de leite. Caso não haja interesse de todos pela participação, abriremos para os demais interessados”, acrescentou.

A Casa da Agricultura de Buritama busca novas parcerias para oferecer ao produtor serviços que poderão alavancar a agropecuária do município. “As empresas agropecuárias, entidades civis ou outros segmentos que tiverem interesse em serem nossos parceiros, podem nos procurar para atuarmos juntos na melhora do produtor rural de nosso município”, finaliza Mirele.

Leia mais...

CATI Regional Franca promove Dias de Campo sobre Milho e Café

No dia 5 de maio, na Escola Técnica Agrícola Professor Carmelino Correa Junior, de Franca, foi realizado um Dia de Campo para divulgar o ensaio de 50 cultivares de milho do Teste Regional da Apta, montado há 15 anos pelo agrônomo da CATI Regional Franca, Joel Leal.

O evento, contou com a presença de 100 participantes, entre agricultores, técnicos e estudantes, que passaram por três estações montadas e puderam verificar quais serão os melhores materiais do ensaio, do milho que será colhido nos próximos dias.

No dia 13 de maio a Casa da Agricultura de Itirapuã, também da CATI Regional Franca, e a Prefeitura Municipal organizaram, no Sitio Santa Cruz, um Dia de Campo com o tema “CAFÉ: Qualidade e Alternativas na Colheita” que contou com quatro estações de campo com palestras sobre: Uso de Maturador; Qualidade na Colheita; Uso de EPI e Colheita Mecânica Manual.

O Dia de Campo contou com a presença de 100 produtores e teve o apoio de 10 empresas parceiras, e serviu para divulgar o projeto gestão CATI-Café, desenvolvido´pelas Casas da Agricultura da Regional Franca.

Devido ao sucesso, o evento deve passar a ser realizado anualmente.

Leia mais...

Projeto “Aprendendo com a Natureza” é tema de reunião na Casa da Agricultura de Leme

A Casa da Agricultura de Leme realizou, no dia 14 de maio, uma reunião com as coordenadoras pedagógicas das escolas municipais envolvidas no Projeto “Aprendendo com a Natureza”. O objetivo do encontro foi reforçar a parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e a CATI, por meio da Casa da Agricultura, e determinar a evolução do Projeto este ano no município.

A reunião se iniciou com uma apresentação do projeto pelo engenheiro agrônomo Vivaldo Alberto Viganó, da CATI Regional Limeira. Na ocasião, Vivaldo apresentou os fundamentos, histórico, situação atual e compromissos do “Aprendendo com a Natureza”. Após essa apresentação, a engenheira agrônoma Tereza Cristina Bonafé Gaspar Ruas, responsável pela Casa da Agricultura, discorreu com as coordenadoras sobre os trabalhos de estudo do meio com os alunos. Estava presente também a bióloga Ludmila de Lima, da Universidade Livre do Meio Ambiente (UMASQ), da Prefeitura Municipal de Leme, que explicou sobre os projetos de educação ambiental disponíveis para as escolas. Como resultado da reunião, foi proposta a realização de um Seminário Municipal para a apresentação dos trabalhos realizados durante o ano.

Estiveram presentes as coordenadoras pedagógicas das seis escolas que desenvolvem o Projeto “Aprendendo com a Natureza” em Leme: EMEF “Aparecida Taufic N. M. Naif” (Bairro Presidente), EMEF “Bernardo Garcia” (Bairro do Caju), EMEF “Prof. Alcides Kramer Andrade” (Bairro Sumaré), EMEF “Prof. Paulo Bonfanti” (Parque São Manoel), EMEF do Bairro do Taquari (Bairro do Taquari) e EMEIF “Salma Elmor Nassif” (Bairro Nova Leme). Este ano, nas seis escolas envolvidas no Projeto, somam-se 15 classes de 4.ª série, totalizando 411 alunos.

Leia mais...

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Lançamento Agrifam 2010

A sétima edição da Agrifam – Feira da Agricultura Familiar e do Trabalho Rural, acontece esse ano no período de 13 a 15 de agosto. O lançamento da Agrifam 2010 aconteceu no último dia 20 na atual sede da FETAESP (Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de São Paulo), em Agudos e contou com a participação de órgãos de imprensa e autoridades da região, reunindo cerca de 150 convidados.

Segundo Braz Albertini, presidente da FETAESP, a Feira só consegue se realizar graças às parcerias com entidades e empresas. “Esse ano, temos a expectativa de que a Feira será ainda maior que nos outros anos e deve mostrar aos visitantes as tecnologias mais apropriadas para que o pequeno produtor produza mais e melhor. E isso só será possível graças aos parceiros que ajudam a fazer a Agrifam, montando seus espaços para divulgação de produtos e serviços que, com certeza, vão contribuir não só com o crescimento da Feira, mas também com o sucesso da agricultura familiar”.

Dentre as entidades governamentais, a delegada federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Maria Judith Gomes, abordou o salto em incentivos à agricultura familiar, com a disponibilização de políticas públicas cada vez mais diversificadas.

O coordenador da CATI, José Luiz Fontes, no lançamento representando o secretário Estadual de Agricultura e Abastecimento, João Sampaio, destacou a importância da Agrifam para os pequenos e médios agricultores, já que possibilita a troca de experiências entre eles mesmos, pesquisadores e extensionistas. “A CATI está fazendo reajustes para melhor atender os produtores rurais com uma extensão rural forte. Acredito que fortalecendo as Casas da Agricultura faremos com que as mesmas fiquem mais perto dos agricultores”.

Estiveram presentes também no lançamento representantes da Prefeitura de Agudos, do Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp), do Banco do Brasil, da Embrapa, da Unesp de Botucatu, além de autoridades sindicais, entre outras.
Após os pronunciamentos, foi apresentado o vídeo institucional da Feira e lançado o novo site (www.agrifam.com.br), onde todos poderão ver as novidades da feira e se inscrever para o Concurso Inventor Rural.

A entrada é gratuita e a expectativa é receber 35 mil visitantes e 200 expositores, movimentando R$18 milhões em volume de negócios.

CATI na Agrifam

A CATI tem participado desde a primeira edição da feira no estande da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, que apresenta uma série de ações, programas e projetos desenvolvidos por todas as coordenadorias da instituição, direcionados para a agricultura familiar.

Já a CATI demonstra diversos trabalhos direcionados à agricultura familiar. Um deles é o Microbacias II – acesso ao mercado, demonstrado através de cadeias produtivas, em uma maquete viva a ser instalada no local. Mostrará o CATI Leite e outras tecnologias, visando agregar renda à produção e empregos no campo. Além disso, sua produção de sementes e mudas no sítio modelo da Feira e as publicações técnicas e instruções práticas, direcionadas ao pequeno e médio produtor rural.

Para Fontes, coordenador da CATI, essa feira acontece no momento em que os agricultores iniciam o plantio de suas lavouras. “Por esse motivo, pretendemos montar um laboratório para fazer análise das sementes que irão ser plantadas. Isso vai possibilitar que os produtores saibam o potencial de germinação das sementes utilizadas, evitando prejuízos e garantindo resultados positivos.

Nessa Agrifam 2010 a CATI vai mostrar também o trabalho das associações de produtores, através da venda de produtos artesanais.

Leia mais...

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Assembléia Legislativa aprova Projeto de Lei de apoio a agricultores paulistas

Deputados da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo aprovaram, por unanimidade, no último dia 26 de maio, o Projeto de Lei 946/2009, que altera a Lei 7.964, de 16 de julho de 1992, que disciplina o FEAP (Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista). O objetivo é a amparar as iniciativas da Secretaria da Agricultura e Abastecimento na recuperação e conservação dos recursos naturais, na geração de emprego e renda, na redução da vulnerabilidade social e na melhoria da qualidade de vida dos pequenos e médios produtores rurais.

Segundo o Secretário de Agricultura e Abastecimento, João Sampaio, a proposta é o resultado de estudos realizados por técnicos da pasta e visa promover o aprimoramento das subvenções econômicas destinadas aos agricultores, através do FEAP. Alem disso,devem dar continuidade às ações implantadas nas microbacias hidrográficas, consideradas fundamentais para a construção de um desenvolvimento rural sustentável.

O Secretário destaca que esse apoio vai incentivar adoção de práticas agrícolas conservacionistas e promover o acesso de empreendedores a mecanismos de proteção de preços, como instrumentos de apoio à implantação de atividades voltadas à melhoria da renda e da qualidade de vida, visando o desenvolvimento rural sustentável.

“Além disso, esse Projeto de Lei vai facilitar as ações a serem implantadas pelo Projeto Desenvolvimento Rural Sustentável — Microbacias II, aprovado também essa semana pelo Banco Mundial e que vai possibilitar o acesso ao mercado de pequenos e médios agricultores, através de suas cadeias produtivas ”, finaliza João Sampaio.

Para José Luiz Fontes, coordenador da CATI, a aprovação dessa Lei só foi possível graças ao interesse dos lideres da Assembléia Legislativa em relação aos assuntos ligados ao desenvolvimento do agronegócio paulista. Mas também contou com a colaboração, dedicação e esforço dos agricultores que, através de suas associações e outros representantes, marcaram presença na busca de soluções para os seus problemas e de alternativas para agregação de valor a sua produção.

A íntegra do Projeto de Lei, aprovado na última quarta-feira, e sua tramitação pode ser encontrada no Portal da Assembléia Legislativa, www.al.sp.gov.br, no ícone Projetos.

Leia mais...

quarta-feira, 26 de maio de 2010

CATI Regional Limeira realiza palestra sobre “Reserva Legal”

A CATI Regional Limeira realizou, no dia 4 de maio, uma palestra com o tema “Reserva Legal e Áreas de Preservação Permanente”, no anfiteatro da Associação dos Produtores de Cana do Vale do Mogi e Região (ASSOMOGI), em Leme.

O objetivo da palestra foi iniciar um diálogo entre a CATI e a Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais (CBRN), da Secretaria do Meio Ambiente, bem como esclarecer dúvidas sobre esse assunto.

A palestra foi ministrada por Kazue Matsumoto, José Alberto Fusco Sarcinelli e Gretta Paola Fava Pina, técnicos do Centro Técnico Regional de Campinas da CBRN. A engenheira agrônoma Flor Kazue Matsumoto começou sua apresentação discorrendo sobre a estrutura da CBRN e do Centro Técnico Regional de Campinas. Logo após, explicou sobre a legislação e os conceitos de Reserva Legal, sua importância e aspectos práticos sobre o processo de aprovação e locação.

Cerca de 30 participantes, entre técnicos das Casas da Agricultura, Prefeituras Municipais e da iniciativa privada da região de Limeira participaram do debate.

Leia mais...

Criação de Associação de Produtores Rurais e do CMDR em Santa Bárbara d’ Oeste

No dia 18 de maio, foi proferida, em Santa Bárbara d' Oeste, uma palestra sobre a importância do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR). Ministrada pelo engenheiro agrônomo Denis Herisson da Silva, da CATI Regional Piracicaba, a palestra abordou as competências do CMDR e apresentou ações desenvolvidas por outros conselhos, como a definição das diretrizes do setor rural e a resolução dos problemas que atingem os produtores rurais, especialmente aqueles relacionados à área de segurança, transporte e saneamento.

Tiago Cavalheiro, engenheiro agrônomo responsável pela Casa da Agricultura de Santa Bárbara d’Oeste, aproveitou a ocasião para ressaltar que as reivindicações realizadas pelo CMDR, por serem de interesse coletivo, terão maior relevância e afirmou que o Conselho não deve se restringir somente à aprovação de planos e convênios.

A seguir, Gilmar José Margato, Secretário Municipal de Governo, auxiliou no levantamento das entidades que serão representadas no CMDR. No intuito de se manter a paridade e representabilidade rural, surgiu a necessidade de se formalizar uma Associação de Produtores Rurais. Foi realizado um levantamento de interessados na criação dessa Associação e chegou-se a 19 produtores rurais.

As próximas etapas são a formalização da Associação e o preparo da minuta do projeto de lei que altera as entidades representadas no conselho na lei com a criação do CMDR (Lei n°2672/2002). Cavalheiro promoverá no próximo dia 25 uma nova reunião para a constituição do CMDR e para a organização de procedimentos para formalização da Associação Barbarense de Produtores Rurais.

Leia mais...

CATI apresenta variedades de milho em Dia de Campo da Unesp de Botucatu

Em sua décima oitava edição, o Dia de Campo sobre a Cultura do Milho, promovido pela Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp de Botucatu, é um dos eventos mais tradicionais da agricultura da região. Com o objetivo de difundir as novas tecnologias relacionadas aos materiais genéticos de milho, o evento contou com a participação de produtores rurais, técnicos agrícolas, estudantes de ciências agrárias, engenheiros agrônomos, professores e interessados em geral.

Além das empresas que pesquisam e comercializam sementes de milho, participaram, também, empresas de diversos setores da cadeia produtiva, como de gesso agrícola, fertilizantes orgânicos, máquinas agrícolas, silagem e armazenamento de grãos.

Os engenheiros agrônomos do Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes da CATI, Sylmar Denucci e Fernando Alves dos Santos, pertencentes aos Núcleos de Produção de Sementes de Águas de Santa Bárbara e Ataliba Leonel, apresentaram três variedades de milho: o AL Bandeirante e AL Piratininga, variedades comerciais, conhecidas e apreciadas pelos agricultores e o AL Avaré, pré-lançamento da CATI, que deverá estar à disposição para o agricultor na próxima safra de verão (2010/2011).

Durante o evento, os técnicos do DSMM expuseram as principais características do milho tipo variedade, que são: alta rusticidade - maior adaptabilidade às diversas condições edafoclimáticas, maior resistência às pragas e doenças e ao estresse hídrico, resultante da ampla base genética dessas variedades; baixo custo de semente – menor custo de produção para o produtor; alta produtividade – menor custo/benefício.

O engenheiro agrônomo Ronaldo M. Vieira Junior, residente em ciências agrárias na Unesp e integrante do comitê organizador do Dia de Campo, ressaltou a importância do trabalho realizado pela CATI, para a agricultura familiar, já que somente a Instituição comercializa sementes em embalagens de cinco quilogramas. “Esse é o um peso ideal, que também pode reduzir os custos de produção, com o preço acessível das sementes de milho variedade”, disse Vieira Júnior.

Leia mais...

CATI realiza Encontro de Mulheres Rurais em Amparo

Organizado pela Casa da Agricultura de Amparo, pertencente à CATI Regional Bragança Paulista, e a Prefeitura Municipal, com apoio de diversas entidades, o Encontro de Mulheres Rurais teve como objetivo principal proporcionar uma integração entre as participantes, falando de assuntos de interesse como saúde e o seu papel na sociedade. Também foram realizadas atividades físicas e apresentadas alternativas de renda como artesanato (com uma exposição de trabalhos), alimentação com soja e plantas medicinais.

“As mulheres são fundamentais para o bem-estar familiar, nas ações comunitárias e nas atividades da propriedade. Por isso, o evento buscou valorizar as mulheres rurais do município e criou possibilidades para que as necessidades desse grupo possam ser conhecidas e atendidas por ações e políticas públicas”, ressaltou o engenheiro agrônomo Ricardo Moncorvo Tonet, da Casa da Agricultura, acrescentando que o encontro também serviu para valorizar um importante produto agrícola da região, o chuchu, por meio de um concurso de receitas.

Moncorvo esclarece que, o evento foi fruto da estreita parceria entre a CATI, o Parque Ecológico, a Prefeitura Municipal de Amparo, o Sindicato Rural de Amparo e a Cooperativa de Produtores de Chuchu. “As mulheres participaram ativamente das atividades e com inúmeras receitas para o concurso. Por conta do interesse das participantes iremos programar cursos completos sobre plantas medicinais e aproveitamento de alimentos”.

Leia mais...

Técnicos da CATI participam de Simpósio sobre Olivicultura

Os engenheiros agrônomos Armando Azevedo Portas e Amélio José Berti, respectivamente, diretor do Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes, e diretor do Núcleo de Produção de Mudas de São Bento do Sapucaí, participaram do 1.º Simpósio Mineiro de Olivicultura, realizado em Itajubá, entre os dias 4 e 7 de maio, pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). “O evento foi um espaço de para discutir as possibilidades do agronegócio da olivicultura no Brasil, seus desafios e expectativas de mercado. Além disso, proporcionou experiência prática aos participantes, com a realização de um Dia de Campo na Fazenda Experimental Maria da Fé, considerada a mais importante do Brasil para pesquisas sobre a cultura de oliveiras”, esclarece Armando Portas, acrescentando que o simpósio reuniu produtores rurais, pesquisadores, técnicos da extensão rural representantes de empresas de importação, donos de restaurantes, estudantes e interessados em geral.

Além de obter novos conhecimentos, os técnicos da CATI apresentaram o trabalho realizado em São Paulo e as tecnologias do DSMM na formação de mudas de oliveira. “Há mais de 50 anos são mantidos, no NPM de São Bento do Sapucaí, na Serra da Mantiqueira, e, mais recentemente, no Núcleo de Itaberá, situado no sul do Estado, coleções de variedades de oliveiras exóticas e linhagens de materiais genéticos já obtidos no país”, ressaltou o diretor do DSMM.

Amélio Berti informa que a unidade de São Bento do Sapucaí há anos vem produzindo mudas de oliveiras que, plantadas em diversas condições de clima e solo, estão sendo observadas e servindo como “sentinelas“ nos campos e nas regiões mais altas e frias de São Paulo e Minas Gerais.

Técnicos e agricultores interessados em conhecer melhor a olivicultura e suas potencialidades, podem obter informações pelos e.mails: dsmm@cati.sp.gov.br e npmsb@cati.sp.gov, ou ainda acessar o site: www.cati.sp.gov.br/dsmm.

Leia mais...

Seringueira é tema de palestra no Conselho Agrícola Municipal de Limeira

A Prefeitura de Limeira, por meio da Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Apoio à Zona Rural e do Conselho Agrícola Municipal, em parceria com a CATI Regional de Limeira, realizaram a palestra "Cultura da Seringueira", no dia 19 de maio, no anfiteatro da Foz do Brasil.

Na oportunidade, o engenheiro agrônomo da Regional, Juliano Quarteroli Silva, proferiu a palestra durante a reunião ordinária do Conselho Agrícola Municipal. Além dos conselheiros, participaram produtores, agentes do setor agropecuárioe autoridades municipais.

A palestra focou os aspectos históricos, econômicos, técnicos e as alternativas de uso da seringueira. O palestrante destacou a importância da cultura para São Paulo e o cenário econômico favorável à atividade, além de apresentar as possibilidades da cultura como alternativa de diversificação da produção na região. “A seringueira é muito mais que a borracha natural e, além dos benefícios sociais e econômicos, desempenha importante papel ambiental como, por exemplo, pode ser usada para recomposição de reserva legal com a implantação de Sistemas Agroflorestais (SAFs). Porém, apesar de ser uma das culturas com maior rentabilidade econômica da atualidade, os produtores devem ter visão de médio e longo prazo quando pensarem em seringueira”, explicou Quarteroli.

O Diretor e atual Secretário da Agricultura do município de Limeira, Danilo Francisco Fischer, enxerga a cultura como uma oportunidade de política de desenvolvimento para a região, principalmente em áreas de erradicação do citros devido ao Greening e em áreas com necessidade de recomposição florestal. “Pretendemos promover outros eventos juntamente com o Conselho Agrícola e a CATI para a divulgação desta cultura e outros assuntos técnicos para criar alternativas de produção no município”, disse.

Leia mais...