segunda-feira, 5 de abril de 2010

CATI cria projeto de viabilidade de citricultura em Catanduva

A região de Catanduva possui o maior parque de lima ácida ‘Tahiti’ do Brasil, formado essencialmente por pequenos produtores, que destinam sua produção para as citrícolas locais distribuindo o produto para exportação, mercado interno ou indústria de suco concentrado.

Através do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, elaborado em 2009 e válido até 2013, observou-se o anseio dos produtores da região em prol do desenvolvimento da cadeia produtiva da variedade.

Com isso, a CATI Regional de Catanduva elaborou um Projeto de Viabilidade desta cadeia produtiva, que tem por base a realização do cadastramento inicial das propriedades, com informações econômicas, sociais e ambientais; a realização do planejamento da propriedade, elaborando junto ao citricultor um cronograma de ações técnicas básicas como controle de plantas daninhas, irrigação, podas, colheita, entre outras; acompanhamento técnico; planilha de custos; relatórios de acompanhamento e avaliações.

Além disso, o Projeto prevê capacitação dos agricultores e fortalecimento da organização dos grupos em comercialização e boas práticas agrícolas.

Segundo o diretor da Regional, Carlos Pagani Neto, o projeto é de suma importância para o desenvolvimento da cadeia produtiva e para a obtenção de informações concretas, além de possibilitar “a integração das iniciativas pública e privada, contando com a maioria das Casas de Agricultura para execução”.

Para maiores informações sobre o Projeto, os interessados devem ligar na CATI Regional de Catanduva, (17) 3522-5258.

Um comentário:

Christiano disse...

Informações também pelo endereço edr.catanduva@cati.sp.gov.br